Os 10 melhores filmes sobre prostituição

por Elias Fontele Dourado

Um tema tão delicado como este sempre foi importante para o cinema, desde a era muda. Há, sem dúvida, filmes do mesmo assunto que envolvem homens, mas nada como a maestria de Kenji Mizoguchi, Mikio Naruse, Pasolini, Chantal Akerman e outros em suas representações femininas. Com exceção do segundo colocado, que figura como o mais complexo em múltiplas questões, os outros são sobre as mulheres e suas batalhas.

10. Jeanne Dielman (1975)

Direção: Chantal Akerman

jeandielman-1600x900-c-default

Considerado como a obra-prima de Akerman, traz a atriz Delphine Seyrig no papel de Jeanne Dielman, uma jovem viúva que vive com seu filho Sylvain seguindo uma ordem imutável: à tarde, enquanto seu filho está na escola, ela cuida do apartamento e trabalha como prostituta, tudo para ajudar o filho. Obra essencial sobre o sofrimento da mulher e seu silêncio em prol da família.

http://www.imdb.com/title/tt0073198/

 

9. Viver a Vida (1962)

Direção: Jean-Luc Godard

vivre-sa-vie

Nana (Anna Karina) é uma jovem que abandona o seu marido e o seu filho para iniciar sua carreira como atriz. Para financiar sua nova vida começa a trabalhar numa loja de discos, mas não ganha muito dinheiro. Como não consegue pagar o aluguel, Nana é expulsa de casa e decide virar prostituta.  Filme essencial da filmografia de Godard.

http://www.imdb.com/title/tt0056663/

 

8. Quando a Mulher Sobe a Escada (1960)

Direção: Mikio Naruse

whenawomanascendsthestairs

Uma atraente viúva é forçada a ganhar a vida como hostess de um bar. Ela sabe que, se perder o emprego, a única profissão aberta a ela á a mais velha do mundo. Mas quando o pior acontece, ela aprende a viver consigo mesma, mesmo à custa de seus valores. Um dos grandes melodramas da história, Naruse também trata como ninguém a imagem feminina.

http://www.imdb.com/title/tt0054144/?ref_=fn_al_tt_1

 

7. Sedução do Pecado (1928)

Direção: Raoul Walsh

sadie-thompson

Sadie Thompson desembarca na ilha de Pago-Pago para começar uma nova vida, mas quando chega, Davidson, um missionário extremista, implica com seu modo de vida “da noite” e força ela a voltar para São Francisco. Ela é obrigada a cumprir uma pena de 3 dias rezando para se salvar dos seus pecados. Uma das obras-primas de Raoul Walsh, também conta com magnífica atuação de Gloria Swanson.

http://www.imdb.com/title/tt0019344/

 

6. O Beijo Amargo (1964)

Direção: Samuel Fuller

Naked-Kiss-Screenplay

Kelly é uma prostituta que espanca o seu cafetão pouco antes de tentar mudar de vida. Trabalhando agora como enfermeira em um hospital infantil, ela passa a descobrir os valores sujos de pessoas que antes pareciam perfeitas. Obra universal de Samuel Fuller, sempre avançado em suas temáticas, um dos maiores filmes sobre a figura da mulher.

http://www.imdb.com/title/tt0058390/?ref_=fn_al_tt_1

 

5.  Mamma Roma (1962)

Direção: Pier Paolo Pasolini

Mamma_Roma_Anna_Magnani

Anna Magnani vive Mamma Roma, uma prostituta que sonha em mudar de vida e de classe social, o que a permitiria rever a guarda do filho Ettore. Para tanto, decide se casar com Carmine, seu ex-gigolô. Filmaço de Pasolini, direto e crítico.

http://www.imdb.com/title/tt0056215/?ref_=fn_al_tt_1

 

4. Rua da Vergonha (1956)

Direção: Kenji Mizoguchi

akasen_03

A história passa-se num bordel e relata o quotidiano das suas trabalhadoras enquanto o Japão discute a ilegalização da prostituição no pós 2ª Guerra. Mizoguchi vai desvendando pouco a pouco as razões que levaram aquelas mulheres àquela opção de vida ao mesmo tempo que aproveita para contextualizar a importância que a prostituição ainda tinha na cultura japonesa. Se alguém tratou a mulher no cinema com profundidade espetacular, este alguém foi Kenji Mizoguchi. Filme melancólico e reflexivo.

http://www.imdb.com/title/tt0048933/?ref_=fn_al_tt_1

 

3. Noites de Cabíria (1957)

Direção: Federico Fellini

cabiria_masina

Uma prostituta procura, incansavelmente, seu verdadeiro amor nas ruas de Roma. Após muitas decepções, encontra o pretendente dos sonhos no local e hora mais inapropriados. Ao mesmo tempo que o filme é muito divertido, também reserva seus momentos tristes. Obra-prima de Fellini.

http://www.imdb.com/title/tt0050783/?ref_=fn_al_tt_2

 

2. O Funeral das Rosas (1969)

Direção: Toshio Matsumoto

FPR1-e1425937479620

Um choque febril entre a estética de vanguarda e os sobressaltos típicos de filmes B. Em meio ao sexo e a violência, Eddie, Gonda e Leda vivem um triângulo amoroso. Adaptação livre de Édipo Rei de Sófocles e foi influência direta para o filme Laranja Mecânica de Stanley Kubrick. No primeiro filme de Toshio Matsumoto, nada é tabu, aparentemente: nem a inclusão de ornamentos visuais vindos diretamente do mundo do design gráfico, da pintura, quadrinhos e da animação contemporânea, nem a mostra convicta de nudez, sexo, consumo de drogas e de casas de banho públicas. Mas entre todas as “transgressões” que aqui figuram, há talvez uma que sobressai mais: o retrato inovador e sem concessões que o filme apresenta da subcultura gay japonesa. Um dos filmes mais inovadores de sua época, sem dúvida.

http://www.imdb.com/title/tt0064068/?ref_=fn_al_tt_1

 

1. A Vida de O’Haru (1952)

Direção: Kenji Mizoguchi

1200

Baseado no romance de Saikaku Ihara, o filme conta a história da vida de Oharu, uma mulher que na juventude fazia parte da corte do imperador e que em virtude de um relacionamento acaba como pedinte e prostituta, já senhora. O lado negro da história da Cinderela. Obra magnífica de Mizoguchi, figura entre seus maiores filmes. Oharu é de cortar o coração e trata a mulher com tanta delicadeza e sobriedade que é, sem sombra de dúvida, uma obra-prima.

http://www.imdb.com/title/tt0045112/?ref_=fn_al_ch_1a